EVENTOS

Novas Abordagens em Patrimônio 

05 de Março de 2021 / March 05, 2021

Horário/Schedule
18h00 (Brasília) | 18h00 (Chile) | 16h00 (Colômbia) |15h00 (México).

Abertura/Opening

Contexto geral dos debates
General context of the debatese debates

Profa. Monica Bahia Schlee | MPPP-FAU/UFRJ-FAU/UFRJ

Novas Abordagens em Patrimônio: escutas, conexões e diálogos interdisciplinares
New Approaches to Heritage: listening, connections and interdisciplinary dialogues

Prof. Vera Tangari | PROARQ-FAU/UFRJ

Prof. Rubens de Andrade | EBA-PROARQ-FAU/UFRJ

Debatedores | Debate guests

Brasil


Prof. Leonardo Barci Castriota

Colômbia

Profa. Adriana Gómez Alzate

Patrimonio biocultural: habitabilidad sostenible en la relación ciudad-paisaje

Chile

Prof. Ricardo Riveiros Celis

Patrimonio y Paisaje. Desafíos desde global, oportunidades desde lo local

México

Prof. Martin Checa-Artasu

Reconstruyendo la cultura del paisaje en México

ESCOPO E OBJETIVOS

A Convenção do Patrimônio Mundial celebrará seu 50º aniversário em 2022 e, no contexto dos preparativos das comemorações, esta é uma grande oportunidade para promover uma reflexão crítica sobre suas conquistas, sobre o papel da Convenção e sobre os desafios presentes e futuros, com vistas a identificar as necessidades de transformação e construir uma pauta internacional para a mudança.

Entre os doze temas de trabalho elencados para discussão, a Universidade Federal do Rio de Janeiro, em conjunto com a Universidade de Bolonha e outras instituições internacionais,
está envolvida com a temática das Novas Abordagens em Patrimônio.

O website da iniciativa pode ser acessado em OWH

Os desafios ao nosso patrimônio coletivo no século 21 abrangem mudanças climáticas, degradação de áreas protegidas, rápidas transformações urbanas e processos de expansão urbana insustentáveis, turismo predatório, êxodo transnacional, conflitos socioambientais e armados e, consequentemente, um esgotamento generalizado das relações entre as sociedades e entre a humanidade e a natureza.

Esta mesa-redonda tem como objetivo apresentar e discutir a situação do patrimônio na América Latina, identificando semelhanças, divulgando experiências e apontando caminhos convergentes, ações e recomendações para a proteção, conservação e gestão do patrimônio mundial nos próximos 50 anos.

Esta será a segunda sessão de uma série de diálogos regionais, ampliando o compartilhamento do conhecimento para estimular a mobilização da sociedade civil. Ao aprimorar estratégias de escuta, nossa meta é construir coletivamente políticas transdisciplinares para a proteção, conservação e governança do patrimônio em todas as regiões do mundo.

SCOPE AND PURPOSES

The World Heritage Convention will celebrate its 50th anniversary in 2022 and, in the context of preparations for the celebrations, this is a great opportunity to promote critical reflection on its achievements, and discuss the role of the Convention and future challenges, with a view to identifying transformation needs and build an international agenda for change.

Among the twelve work themes chosen for discussion within the Our World Heritage Initiative, the Federal University of Rio de Janeiro, together with the University of Bologna and other international institutions, is involved with the theme of New Approaches in Heritage.

The initiative’s website can be accessed at  OWH

Challenges to our collective heritage in the 21st century include climate change, degradation of protected areas, rapid urban transformation and unsustainable urban sprawl processes, predatory tourism, transnational exodus, socio-environmental and armed conflicts and, consequently, a generalized exhaustion of the relations between societies and between humankind and nature.


This roundtable aims to present and discuss the heritage context and situation in Latin America, identifying similarities, disseminating experiences and pointing out convergent paths, actions and recommendations for the protection, conservation and management of the world heritage over the next 50 years.

This will be the second session in a series of regional dialogues, expanding knowledge sharing to stimulate civil society mobilization. By improving listening strategies, our goal is to build transdisciplinary policies for the protection, conservation and governance of heritage in all regions of the world collectively.

Realização
Mestrado Profissional Projeto e Patrimônio – MPPP-FAU/UFRJ
OUR WORLD HERITAGE | OWH

Coordenação
Prof. Dr. Rubens de Andrade
Prof. Dr. Vera Tângari
Profa. Dra. Mônica Bahia Schlee

Comitê Organizador
Profa. Dra. Monica Bahia Schlee
Prof. Dr. Rafael Winter
Prof. Dr. Rubens de Andrade
Prof. Dr. Vera Tângari

Apoio | Parcerias
Programa de Pós-Graduação de Geografia – IGEO
Grupo de Pesquisa Sistemas de Espaços Livres- SEL-RJ
Grupo de Pesquisa Paisagens Híbridas – GPPH-EBA/UFRJ

_Feitos para Curar_
Mesa Redonda com Luiz Carlos Toledo e convidados(as) 

07 de Dezembro de 2020, 18:00hs

Link: https://www.youtube.com/channel/UCP-tdflaR4GbGd_GQzvMFGA

 

Novas Abordagens em Patrimônio
Mesa Redonda da Iniciativa Nosso Patrimônio Mundial
New Approaches to Heritage
Roundtable of the Our World Heritage Initiative

27 de Novembro de 2020 / November 27, 2020

Horário / Schedule:

16:00hs (Rio de Janeiro, Brasil)
18:00hs (Praia, Cabo Verde)
20:00hs (Lunda, Angola)
21:00hs (Moçambique e África do Sul) 

PROGRAMAÇÃO / PROGRAMME

Contexto geral dos debates
General context of the debates

Monica Bahia Schlee

Novas Abordagens em Patrimônio:  escutas, conexões e diálogos interdisciplinares
New Approaches to Heritage: listening, connections and interdisciplinary dialogues

Vera Tangari
Rubens de Andrade 
Monica Bahia Schlee

Novas narrativas e interpretações: Introdução e contextualização regional
New Approaches to Heritage: listening, connections and interdisciplinary dialogues

Albino Jopela 
Rafael Winter Ribeiro

Convidados para o debate
Guest to the debate

Hamilton Jair Fernandes – Cidade Velha, Cabo Verde

Claudio Zunguene – Ilha de Moçambique, Moçambique 

Ziva Domingos – Mbaza Kongo, Angola 

Bruno Coutinho – Paraty e Ilha Grande, Brasil 

ESCOPO E OBJETIVOS

Transformações urbanas ​​e processos de expansão insustentáveis, mudanças climáticas, turismo predatório, degradação de áreas protegidas, êxodo transnacional e o consequente esgotamento generalizado das relações entre sociedade e natureza, bem como conflitos socioambientais e armados, trazem novos desafios ao nosso patrimônio coletivo no século 21.

A maior parte da sociedade contemporânea elegeu os centros urbanos e as megalópoles para viver. Nessa dinâmica de ocupação os processos de urbanização se intensificaram e, ao mesmo tempo que criaram oportunidades, também geraram problemas e tensões em diferentes escalas e contextos territoriais que precisarão ser enfrentados e superados nas próximas décadas. 

Diante dos múltiplos desafios ambientais e socioculturais enfrentados em um contexto de crise econômica aprofundada pela pandemia da Covid-19, que atingem as sociedades em diferentes esferas, o papel e o significado do patrimônio precisará absorver demandas de ordem teórica, conceitual e prática e pautas renovadas para refletir sobre as estruturas sociais urbanas existentes para além dos conceitos consolidados que tradicionalmente definem as relações entre a sociedade e seus conjuntos históricos tradicionais e sua interface com o meio ambiente e com a paisagem.  

Novas abordagens de patrimônio precisam indagar por que e para quem os locais de patrimônio são protegidos, fornecendo narrativas significativas para que os usuários garantam sua preservação. Gênero, etnia, raça e renda são aspectos-chave da diversidade e desigualdade no atual contexto geopolítico a serem considerados.

Desta forma, torna-se relevante criar espaços de diálogos e de troca de saberes e compartilhamento de experiências, capacitação e oportunidades de trabalho para jovens profissionais nos países da América Latina e África Lusófona. 

A língua falada e escrita, além de forma de comunicação, é um componente cultural importante. O português é hoje uma língua falada por cerca de 300 milhões de pessoas no mundo. Embora uma parte significativa da produção científica e dos trabalhos relacionados à UNESCO e ao Patrimônio Mundial sejam realizados em inglês, se quisermos ter um esforço de diálogo e reflexão locais sobre as estratégias e necessidades relacionadas a novas abordagens do patrimônio no mundo lusófono, precisamos também fazê-lo em português. 

Nesse sentido, pretende-se o entrelaçamento de conceitos e métodos em comum no contexto da diversidade e das influências culturais entre os países lusófonos da América Latina e da África e a busca pela conscientização, inserção e capacitação de extratos sociais diversos na conservação do patrimônio. 

SCOPE AND PURPOSES

Urban transformations and unsustainable expansion processes, climate change, predatory tourism, degradation of protected areas, transnational exodus and the consequent generalized exhaustion of relations between society and nature, as well as socio-environmental and armed conflicts, bring new challenges to our collective heritage in the 21st century. 

Most contemporary society has chosen urban centers and megacities to live. Urbanization processes had increasingly intensified and, at the same time, created opportunities. They also generated problems, tensions and impacts in different scales and territorial contexts that will need to be faced and overcome in the coming decades.

In view of the multiple environmental and socio-cultural challenges faced in a context of economic crisis deepened by the Covid-19 pandemic, which affect societies in different spheres, the role and meaning of heritage will need to absorb theoretical, conceptual and practical demands and renewed agendas to reflect on the existing urban social structures beyond the consolidated concepts that traditionally define the relations between society and its traditional historical groups and its interface with the environment and the landscape.

New approaches to heritage need to ask why and for whom heritage sites are protected, providing meaningful narratives for users to ensure their preservation. Gender, ethnicity, race and income are key aspects of diversity and inequality in the current geopolitical context to be considered.

In this way, it becomes relevant to create spaces for dialogue and exchange of knowledge and sharing of experiences, training and work opportunities for young professionals in the countries of Latin America and Lusophone Africa.

The spoken and written language, in addition to the form of communication, is an important cultural component. Portuguese is now a language spoken by around 250 million people worldwide. Although a significant part of scientific production and works related to UNESCO and World Heritage are carried out in English, if we want to have an effort of local dialogue and reflection on strategies and needs related to new approaches to heritage in the Portuguese-speaking world, we also need to do it in Portuguese.

In this sense, the intention is to interweave common concepts and methods in the context of diversity and cultural influences between the Portuguese-speaking countries of Latin America and Africa and the search for awareness, insertion and training of diverse social extracts in the conservation of heritage.